“Sou mais carne suína!” mobiliza XVII SNDS no Painel sobre marketing

Evento continua hoje com palestras sobre o papel da liderança

O Painel 2 do XVII Seminário Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (SNDS), com tema “O mercado em transformação: do campo à mesa”, indicou aos participantes as tendências do consumo para uma gestão de marketing mais competitiva.


No encerramento, a ação do “Sou mais carne suína” uniu todos os cerca de 300 presentes em uma saudação ao setor e no comprometimento de cada participante em mobilizar-se pelo setor.

O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, conduziu a inciativa e ressaltou que a união por objetivos comuns no setor é indispensável para retomar o aumento do consumo per capita do produto no país.

O Painel 2 também contou com palestrantes de referência na área do marketing como a professora e consultora Simone Terra, o especialista e conferencista José Luiz Tejon e o também professor Leonardo Senra.

A cobertura completa do evento será apresentada na próxima edição da Revista da Suinocultura da ABCS. Confira alguns trechos destas apresentações:

 

Simone Terra debate relação entre cultura e consumo de carne suína

A formação cultural é um dos fatores mais determinantes para a escolha do consumidor no momento da compra. A professora da ESPM, Simone Terra, apresentou a lógica desta relação em sua palestra “Cultura e comportamento: um raio-x do consumidor”, durante o XVII SNDS.

“As características culturais influenciam diretamente nos hábitos de consumo e a alimentação é um exemplo perfeito disso, mas para vários segmentos também. Desde a escolha dos ingredientes do café da manhã, o tamanho da embalagem de um sabão em pó ou se a pessoa levará frango, carne bovina ou suína para casa”, pontuou.

Para isso, Simone destacou a importância de desenvolver valores e significados para os consumidores, além de de desconstruir paradigmas e comunicar as virtudes do produto onde o consumidor faz sua escolha.

“Ainda existem velhos preconceitos como a saudabilidade da carne suína, mas diversos estudos provam o contrário. Além disso, o apelo de consumir alimento saboroso, que cabe no bolso. Assim é trabalhar a imagem de que é fácil fazer, que é saudável e muitos outros em nossas redes sociais especialmente nos pontos de venda”, acrescentou.

 

Tejon sugere nova abordagem de comunicação para o agro

A opinião pública sobre as atividades do campo é determinante para o futuro do setor. Referência no marketing do agronegócio brasileiro, José Luiz Tejon palestrou sobre a “Transformação no agro: uma nova abordagem de comunicação” no XVII SNDS.

Acadêmico, consultor, conferencista e escritor, Tejon compartilha da opinião de que o agronegócio não desenvolve seu potencial de comunicação perante a sociedade consumidora, apesar de algumas boas ações.

“No passado, uma mudança poderia levar anos. Hoje, elas acontecem o tempo todo. Em tempo de mídias eletrônicas, a comunicação é um exemplo de rapidez e transformação. E o agronegócio ainda carece de uma gestão precisa nesta e em outras áreas. Uma exceção é o case do frango, que é um grande exemplo de uma cadeia que evoluiu”, citou.

Tejon frisou a importância de definir um foco inteligente carne suína, como a saúde, e mobilizar a emoção dos consumidores. “O marketing deve sempre trabalhar a emoção, uma síntese bem feita, foco inteligente, filmes bonitos e a colocação do bom humor. Temos muito conteúdo desconhecido pelo consumidor para envolvê-lo e conquistá-lo nas diversas plataformas”, descreveu.

 

Senra apresenta resultados e oportunidades do “Escolha + carne suína”

O sócio-diretor da Ana Couto Branding, Leonardo Senra, palestrou sobre os resultados nos últimos dois anos e como o conceito “Escolha + carne suína” pode desenvolver o potencial do setor.

“Tivemos consistentes resultados de mídia, em revistas, canais de televisão, mídias sociais e outros espaços. É assim que começamos a aumentar o impacto positivo da campanha, apresentando outras referências e alternativas sobre a carne suína para o consumidor final”, adiantou.

Professor de Marketing e Branding da ESPM, Senra participou da criação do “Escolha + carne suína” junto à ABCS em 2015 e viu evolução nos últimos dois anos. Ele também lembrou da variedade de atividades com formadores de opinião, como cozinheiros, nutricionistas, médicos e outros.

Ele comentou também sobre a utilização das mídias sociais para o marketing do setor. “Vemos muitas coisas sendo feitas mas ainda há grandes oportunidades para maximizar os resultados. O Instagram, por exemplo, pode chamar a atenção, o Facebook passar uma receita e outros recursos. No Google, por sua vez, a carne suína é mais procurada do que a carne bovina ou de frango”, informou.

(Fonte: ABCS)

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas