ABCS debate o valor de referência dos contratos de integração

Reunião aconteceu na sede CNA e contou com a presença de diversas associações de produtores integrados.

Preocupadas com as negociações entre produtores integrados e a agroindústria, a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e a Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS) participaram de reunião da Comissão Nacional de Aves e Suínos da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). O encontro aconteceu em Brasília (DF) e reuniu produtores de diversas associações para discutir o valor de referência dos contratos de integração entre a agroindústria e os suinocultores e avicultores.

Os presidentes da ABCS e da ACSURS, Marcelo Lopes e Valdecir Folador, ponderaram na reunião que é um muito importante estabelecer uma metodologia que garanta a segurança jurídica entre todos os elos da cadeia, além de manter o equilíbrio nas negociações entre agroindústrias e produtores. “Discutimos os parâmetros mínimos que os suinocultores não abrem mão e que devem ser contemplados no cálculo base que será apresentado pelo Fórum Nacional de Integração Agroindustrial de Aves e Suínos (Foniagro) às Comissões para Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da Integração (CADECs) de todo país”, destacou Lopes.

O presidente da ABCS pontuou, ainda, que o tema é complexo e dependente de muitas discussões. “Sabemos que esse assunto é bastante divergente, pois envolve os dois elos da negociação na mesma mesa, mas é essencial acharmos um cálculo que não gere prejuízo aos produtores, pois muitos estão em desvantagem na negociação”, finalizou Marcelo.

Durante a reunião, os participantes buscaram a melhor forma de calcular a planilha base de remuneração dos integrados. O presidente da Comissão, Iuri Machado, lembrou que a metodologia já vem sendo analisada pelo Grupo de Trabalho (GT), estabelecido pelo Foniagro e sempre respeitando os preceitos da Lei de Integração.“O cálculo que está em debate considera a composição dos custos, o valor do investimento, a taxa de atratividade sobre esse investimento, e todos os itens que compõem a remuneração do produtor dentro de um sistema de integração. Nosso cuidado é trabalhar embasados na Lei de Integração”, explicou.

O presidente da ACSURS, Valdecir Folador, diz acreditar que debater as negociações do sistema integrado é uma forma de atender a uma grande parte dos produtores, visto que atualmente cerca de 40% dos suinocultores brasileiros são integrados.  “A reunião na CNA, ou seja, na Casa do Produtor como é popularmente conhecida, é um meio de pleitear melhorias para o setor por meio da união dos suinocultores integrados que, desta forma, procuram mitigar riscos e alinhar parâmetros produtivos”.

Próximos passos

Na próxima semana haverá reunião do GT do Foniagro para debater os tópicos que ainda não tiveram consenso. Após finalizar esses pontos, os parâmetros serão levados para a reunião do Foniagro. No encontro com representantes da agroindústria e dos produtores de suínos e aves, que deverá acontecer até o final de novembro, será aprovado o cálculo base do valor de referência para ser usado nas negociações das CADECs.

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas