ABCS participa de reunião com a ministra da Agricultura e presidente do Banco Central

A agenda online trouxe como tema principal medidas emergenciais para o agro devido à crise gerada pela Covid-19


Por meio do Conselho do Agro da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, participou nesta quinta-feira (14/05) de uma reunião online com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina. A audiência contou também com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto e com o secretário da Fazenda, Waldery Rodrigues.

Os assuntos apresentados pela equipe técnica da CNA foram divididos em duas partes, medidas emergenciais e medidas estruturantes. Sendo que as emergenciais têm como objetivo apaziguar os impactos gerados pela Covid-19, como: a queda da renda, alto custo de produção, falta de liquidez, dificuldade de acesso ao crédito.  Como demanda foi sugerido maior prazo na prorrogação das parcelas de empréstimos e novas linhas de crédito.

Já as medidas estruturantes são mais amplas e podem ser encaixadas no próximo Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2020/2021. A equipe técnica da CNA explicou que a proposta visa melhorar alguns pontos no PAP, afim de contemplar mais produtores. Entre as principais propostas estão a redução as taxas de juros de crédito rural, a desburocratização e redução do custo de observância, seguro rural e outras.

Para o presidente da ABCS, as demandas sugeridas são essenciais para a suinocultura nacional.  “Atualmente as prorrogações divulgadas pelo governo nos últimos dias são até o mês de agosto, mas esse prazo não será suficiente. Hoje precisamos garantir o capital de giro aos produtores de suínos, impactados pela dificuldade de comercialização de animais”. Lopes argumenta ainda, que muitos suinocultores têm procurado a entidade nacional para se queixar do alto valor cobrado nas taxas de juros nas linhas de crédito disponibilizadas pelos bancos. “Se o juro continuar nesse patamar, os produtores não vão conseguir acessar o recurso, gerando impactos negativos para toda a cadeia”, explicou o presidente.

O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Alceu Moreira participou da audiência online e reforçou que muitas das medidas emergências divulgadas pelo governo federal não estão sendo acessadas na ponta. “As instituições financeiras têm que cumprir as medidas da forma que foram publicadas, pois hoje, muitos produtores estão ficando na mão dessas instituições”, destacou o deputado.

Após a explanação do setor agropecuário o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto,reforçou a importância do feedback que recebeu, aproveitou a oportunidade para fazer um relato de todo o cenário econômico nacional perante a pandemia. Ao final, reforçou que o governo federal está concentrando esforços no agronegócio brasileiro, pois é um dos segmentos “motor” do Brasil.

Para fechar, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, reforçou a convivência harmoniosa e respeitosa entre equipe econômica e o MAPA. “Trabalhamos unidos e para valorizar o agro brasileiro, mas podemos avançar sim, sempre com responsabilidade”.

Fonte: ABCS

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas